Sakura Trick 03

[Diogo4D-Eudaimon] Sakura Trick 03

Como disse uma vez o Tony Carreira num dos seus concertos, pensei no que havia de escrever aqui, mas depois de tanto pensar, decidi escrever o que me vai na alma.

Do meu ponto de vista, o amor entre duas mulheres é lindo, mas eu saio a perder.
Já o amor entre dois homens, a mim mete-me um pouco de impressão, mas saio a ganhar com a perda de concorrência, que se “come” uma à outra.
Ora, isto até faria sentido, mas mesmo que houvesse 80% de gays e nenhuma lésbica
no mundo, eu acabaria sozinho na mesma.

Esqueçam o que escrevi, foi mesmo para não ficar sem dizer nada.
Amanhã trago-vos o Nagi no Asukara 16, porque ainda vou agora fazer controlo de qualidade, assim como o próximo One Piece.
Boa noite a todos e tenham uma boa semana de escola e/ou trabalho.

Créditos:
Tradução, Typesetting: Eudaimon Project
Edição, Typesetting, Timing: Diogo4D

Download do Episódio: Torrente 1Fichier Uploaded
Download da Série: 1Fichier Uploaded
Informações: Traduzido em Português de Portugal | HDTV

4 comentários a “Sakura Trick 03

  1. se em portugal nao congue, entao venha ao brasil atras oras kkkk
    sobre o anime. trick é mesmo um nome que combina ao anime. e por razao simples, nem yuri ou shonen ai fazem meu estilo. eu preferia que nem existissem, mas atraves do ganho dessses animes que tambem temos nossos shonens e seinens

  2. Estes comentários sobre lesbianismo eram perfeitamente desnecessários. Amor entre mulheres é intrinsecamente tão errado como amor entre homens: trata-se em ambos os casos da procura do prazer sexual (e apenas do prazer sexual) sem que daí resulte nova vida. É uma fuga às responsabilidades que a legislação daqui e de outros países procura mascarar legislando o “casamento” entre homossexuais.

    • Este teu comentário, sim, era perfeitamente desnecessário.
      Desculpa, mas não resisto a perguntar, a relação entre um casal heterossexual, que se contente em amar-se mutuamente sem necessidade ou vontade de gerar descendência, merece também ser visto como uma “aberração da natureza” que não mereça ter a escolha de se unir oficialmente (porque é somente isso que o casamento é, uma união formal)?

      É que se estamos a discutir responsabilidades, vais ter de dizer que sim. Se é só para achincalhar uma minoria, podes dizer simplesmente, “o meu casaco é verde” (para os menos informados: http://www.youtube.com/watch?v=sP296zQpqXg).

      Seja como for, de facto dá-me imenso prazer estar com a minha namorada, mas dificilmente estou com ela SÓ pelo prazer sexual. E adivinha! As maravilhas da ciência moderna permitem-nos “gerar vida” sem ser necessário copular com um homem. E esta, hã? Posso ser responsável para com o futuro do meu país e mesmo assim ter o prazer sexual que tanto adoras referir. Dava-me era imenso jeito poder coadotar os filhos da minha parceira… e quem sabe, adotar uma criança menos afortunada, presa nas teias do sistema devido aos maus papás heterossexuais que a geraram… mas enfim, é como dizes, os governos estão mais ocupados a “mascarar” a nossa “fuga às responsabilidades” com essas histórias dos casamentos…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *